Pular para o conteúdo

Johnny Dell: músico argentino apresenta “Another Dimension”, da Espanha

Compartilhe:

Outra Dimensão é a história de um encontro casual, onde acontecem coisas interessantes para quem gosta de romance. É abrir mão do momento e se entregar sem limites ou preconceitos para aproveitar o presente para se conectar com um estado de vibração mais elevado.

“Musicalmente fluiu assim e levou a um final que não esperávamos com uma seção de mais de um minuto instrumental de takes improvisados”, referindo-se à versão que será lançada em seu EP.

“Mistérios do Tempo”

O videoclipe de Otra Dimensión foi filmado na cidade onde morou por 4 anos, Fuerteventura. As fotos foram tiradas no terraço da casa onde Johnny morava na época, e algumas outras no deserto de Fuerteventura, nas Ilhas Canárias. Além disso, estreou nas plataformas em 4 de fevereiro de 2022.

Objetivos

Seu principal objetivo com este e futuros lançamentos é se expressar como é, como vive e como pensa. As coisas que acontecem ao seu redor, em suas viagens e em seu modo de vida. Ele adoraria poder alcançar mais pessoas a cada lançamento, pois garante que tem um som que dá vontade de viver e busca espalhar essa vibe.

Sobre Johnny

Desde a infância ele sempre sonhou em cantar, isso permaneceu escondido nele por vários anos. Aos 12 anos começou a estudar música e se dedicou a tocar baixo elétrico em diversos projetos, principalmente os ligados ao rock. Depois de vários anos tocando em muitos palcos, nasceu nele o desejo de seguir aquele sonho que tinha quando criança, de escrever e cantar suas próprias canções.

No momento em que ele tomou essa decisão, o artista nele nasceu, Johnny Dell nasceu.

Pandemia

Apenas um mês antes do COVID-19, ele decidiu ganhar a vida inteiramente da música e largou o emprego como chef. Naquela época eu morava nas Ilhas Canárias e tocava em trio com amigos,

a banda se chamava “Entre Rios” porque os 3 eram de Entre Ríos, Argentina e costumavam tocar para o público inglês. “Foi muito difícil ficar preso por 2 meses vivendo apenas de poupança, ao que acrescentamos que um dos membros decidiu deixar a banda. Foi um momento difícil.”

Quando o bloqueio terminou, não havia trabalho nas Ilhas Canárias, pois não havia turismo. Tivemos que sair e procurar as poucas chances de fazer shows e aproveitamos ao máximo”.

“Graças à música sobrevivemos à pior crise mundial, nunca esquecerei isso”.

Assista!

Compartilhe: