James Brown ganha documentário produzido por Mick Jagger

Compartilhe:

Dividido em quatro partes, James Brown: Say It Loud, com filmagens inéditas e entrevistas exclusivas, estreia em 2023

 

Cantor James Brown pode ter sido assassinado, diz CNN - Jornal Opção

 

 

“Get up, get on up; stay on the scene, get on up; like a sex machine, get on up”, (“Sex Machine”, James Brown)

A vida e carreira de James Brown serão o foco de um documentário de quatro episódios produzido por Mick Jagger, Questlove e Black Thought, do Roots.

O canal A&E anunciou o sinal verde para James Brown: Say It Loud, uma docussérie massiva de quatro episódios para celebrar o legado do Padrinho do Funk. A série combinará material inédito de arquivos e entrevistas com família, amigo, colaboradores e mais – e mostrará a vida de Brown da era Jim Crow até virar “o homem mais trabalhador do show business”.

“Constantemente enfrentando obstáculos e chances inacreditáveis, o documentário detalha como Brown perseverou por décadas em meio a demônios pessoais, injustiças raciais e freios na carreira para achar a redenção e tornar-se um dos artistas mais celebrados e influenciáveis do Século 20,” disse o A&E sobre a docussérie.

Para a emissora “James Brown: Say It Loud” é a visão definitiva de uma vida complicada e uma reflexão do impacto imenso que Brown continua a ter como pioneiro musical e cultural.

Em um comunicado, Mick Jagger disse estar “emocionado” por ser o produtor-executivo do projeto. O artista já havia se envolvido, em 2014, na produção da cinebiografia “Get On Up”, com o ator Chadwick Boseman no papel de Brown.

E, no mesmo ano, colocou dinheiro em outro projeto em nome do rei do funk: o documentário da HBO chamado “Mr. Dynamite: The Rise of James Brown”. A influência de Brown na carreira de Jagger é definitiva.

“Estou animado em produzir um documentário de quatro partes com o A&E e mergulhar na vida fascinante do James Brown,” disse Mick Jagger em um comunicado oficial. “Ele era um artista brilhante, quem me inspirou desde o começo e era profundamente envolvido com o movimento de direitos civis. Sempre admirei James e aprendi muito com ele. Estou animado para dar vida à série.”

“A vida de James Brown é significante não apenas para entender o imenso impacto musical dele, o qual influencia muitos artistas até hoje, mas também pelo profundo e permanente valor dele na cultura dos EUA,” completaram Ahmir “Questlove” Thompson e Tariq “Black Thought” Trotter. “A vida de Brown é crucial e uma história importante de dificuldades, redenção e auto-identidade, e estamos honrados de ter a chance de dividir isso”.

James Brown: Say It Loud estreará em 2023, ano no qual Brown completaria 90 anos.

A direção será de Deborah Riley Draper, um nome em ascensão nos projetos de militância racial nos Estados Unidos. Seu documentário “Olympic Pride, American Prejudice”, de 2016, conta a história de 18 atletas estadunidenses que desafiaram Hitler e Jim Crow para competir nos Jogos Olímpicos de Verão de 1936, em Berlim.

Compartilhe: